Relações Ecológicas

Sabemos que nenhum ser vivo é capaz de viver sozinho, ou seja, sem se comunicar com nenhum organismo. Estes sempre estabelecerão relações, mesmo com espécies diferentes. Essas relações podem ser boas aos organismos e não causar prejuízo ou ganho, ou provocar danos a um dos envolvidos. A ciência, por sua vez, criou uma nomenclatura mais rebuscada para essa explicação. Quando há uma relação entre espécies diferentes a ciência a chama de relações interespecíficas e quando são de espécies iguais a chamam de intraespecífica, estas, podem ser harmônicas quando não causam nenhum prejuízo ou ganho ou quando há benefícios em ambas as partes e desarmônicas quando causam algum prejuízo, mesmo que seja, em apenas um dos envolvidos nessa relação.

Relações Intraespecíficas

  • Harmônicas

  1. Sociedade: Indivíduos cooperam entre si. As abelhas são um exemplo, têm uma organização hierárquica e com divisão de tarefas.

Exemplo 1: Abelhas.

  1. Colônia: São indivíduos que se associam anatomicamente em prol da sobrevivência.

Exemplo 2: Corais.

  • Desamônicas

  1. Canibalismo : indivíduos se alimentam de sua própria espécie.

Exemplo 1: Aranha da família Araneidae.

  1. Competição: Disputam por recursos, como, alimentação e território.

Exemplo 2: Lobos.

Relações Interespecíficas

  • Harmônicas

  1. Mutualismo: Os indivíduos se beneficiam mutuamente.

Exemplo 1: Líquens (Uma associação entre algas e fungos).


  1. Comensalismo: Um apenas se beneficia, entretanto, o outro não é prejudicado.

Exemplo 2: Rêmora e Tubarão

  • Desarmônicas

  1. Amensalismo: Uma espécie irá inibir a outra

Exemplo 1: Penicilina, inibe a proliferação de bactérias.

  1. Predatismo: Indivíduo mata outro de espécie diferente.

Exemplo 2: Onça Pintada

  1. Parasitismo: O parasita irá retirar nutrientes do hospedeiro.

Exemplo 3: Carrapato

Por fim cabe ressaltar que existem milhares de formas de relações entre os seres vivos, desse modo, coube uma seleção das mais comuns e mais conhecidas formas de relação ecológica sendo estas, sociedade, colônia, canibalismo, competição, mutualismo, comensalismo, amensalismo, predatismo e parasitismo. Estas relações ocorrem em diversos biomas, podendo ou não ocorrer em determinado ambiente. Percebemos, o quão complexo os seres vivos são e como estabelecem uma “comunicação” entre si. Importante frisar, que existe uma grande diversidade de nomenclatura para as mesmas relações ecológicas e isso se deve a divergência de autores que analisam e reanalisam estas interações, criando “novas relações” e portanto, uma nova nomenclatura.

Créditos detalhados

Autores:

Allyson da Silva Barros

Orientadora: Suzana Ursi

Apoio técnico:

Ailton Marcos Bassini (bassini@usp.br) e Pedro de Oliveira Gruppelli