Educação ambiental e Cidadania: vivências com ferramentas de ensino e suas transversalidades

A Educação Ambiental faz parte do processo, individual e coletivo, na construção dos valores sociais e ambientais, desenvolvendo habilidades e conhecimentos para a preservação do meio ambiente, que é um bem de uso comum, essencial para uma boa qualidade de vida e sua sustentabilidade. Dessa forma, a Educação Ambiental é inseparável da Educação para a Cidadania.

Além disso, a Educação Ambiental é prevista em lei como componente essencial da educação nacional, devendo estar presente em todo o processo educativo, nas diferentes modalidades e níveis educativos, no âmbito da educação formal e não formal. Mas, se pensarmos na educação ambiental como educação formal dissociada da educação não formal, a reduzimos às práticas fragmentadas, pontuais e desconexas, pouco efetivas.

Então, convidamos você a discutir e refletir sobre uma educação ambiental transversal, uma educação a partir das vivências e experimentações, construindo um diálogo efetivo entre a educação ambiental no ensino formal e não formal.

Tivemos como convidada especial Ariane Carvalho, formada em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de São Paulo, educadora nas áreas de Educação para Sustentabilidade e Cidadania e Diversidade Cultural no Sesc SP, aluna do curso de especialização em Cultura e Educação na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais.

As referências de leitura prévia indicadas foram:

LEI No 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. - Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm

Reflexões sobre as práticas de Educação Ambiental em espaços de educação formal, não-formal e informal

https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/10064

Política Nacional da Educação Ambiental: formal e não-formal.

https://jus.com.br/artigos/48484/politica-nacional-da-educacao-ambiental-formal-e-nao-formal

Fique por dentro do que rolou na discussão!

A reunião teve seu início com a apresentação da Ariane, retomando alguns assuntos que foram abordados e trabalhados na Reunião Aberta de Formação do dia 09/06/21, onde tivemos a participação especial da Dayane Gomes da Silva. Foram colocadas em questão algumas definições acerca do que é educação ambiental em espaços não formais de educação e quais os seus objetivos e abrangência. Entre essas definições tivemos por exemplo:

"Art. 13. Entendem-se por educação ambiental não-formal as ações e práticas educativas voltadas à sensibilização da coletividade sobre as questões ambientais e à sua organização e participação na defesa da qualidade do meio ambiente". (Lei nº 9.795)

"É concebida inicialmente como preocupação dos movimentos ecológicos como uma prática de conscientização capaz de chamar a atenção para a finitude e a má distribuição no acesso aos recursos naturais". (Isabel Cristina de Moura Carvalho. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico, 2004)

Por meio dessas definições, Ariane nos guiou por uma sequência de imagens da natureza, nos fazendo refletir sobre como a natureza se organiza em sistemas e como isso se aplica em diversas áreas da nossa sociedade. Essa organização do meio ambiente leva em conta inúmeros fatores que estabelecem os sistemas, como os fatores químicos, físicos, biológicos e também culturais, sociais e políticos.

Dando sequência na apresentação, foram discutidos alguns mitos relativos à Educação Ambiental. Dentre eles as tão conhecidas ideias de conscientização, de transformação de comportamentos, de que a educação ambiental só funciona com crianças, a ideia de aumentar o número de Leis Ambientais e de não misturar política com educação. Foi mostrado o motivo de podermos ver essas ideias como mitos, já que muitos desses fatores podem ser usados como uma forma de retirar a culpa e a obrigação de uma sociedade ou de um governo em relação ao meio ambiente.

Unindo as definições trazidas até o momento e pensando para não cair nos mitos da educação ambiental, quais seriam então as formas de Educação Ambiental? Nesse cenário, Ariane apresentou a educação ambiental nos contextos do Ensino Formal e Não-Formal, e como ambos são de muita importância para a sociedade. Foram apresentados alguns exemplos da educação ambiental no ambiente não-formal salientando a importância de alguns dos pilares da educação não-formal, como a vivência, o sentimento de pertencimento e o experimentar. Foi mostrado como isso ajuda na consolidação do conhecimento e como a educação não-formal contribui e complementa a educação formal.

Foram abordadas, na sequência, as dificuldades das vivências ambientais no Ensino Formal, passando pelas diferentes áreas do conhecimento e como isso acaba dificultando a educação ambiental em alguns níveis. Com essa ideia, foi apresentado um diagrama exemplificando uma forma de como trazer essa vivência por meio da educação não-formal.

Com essa reflexão, Ariane encerrou a apresentação inicial e começou a discussão dos participantes sobre o tema. A discussão começou com um questionamento acerca de como as diversas áreas do conhecimento podem tentar realizar a educação ambiental no âmbito da educação formal. Também foram levantadas as dificuldades da educação formal em abordar alguns temas e como a educação não-formal pode contribuir para essa construção do conhecimento, como essas formas de educar se complementam.

Um dos tópicos que foi esclarecido pela palestrante foi de como as ações humanas podem gerar desequilíbrios e alterações nos sistemas naturais perturbando a funcionalidade deles. Foi exposto também o exemplo do uso de hortas para a educação ambiental em interseção com a matemática, onde foram montadas hortas com formas geométricas. Ao longo da Reunião Aberta de Formação surgiram outros exemplos e foram feitos outros esclarecimentos, para saber mais disponibilizamos as referências trazidas pelos participantes, os slides utilizados pela Ariane na apresentação e uma gravação na íntegra da atividade.


Referências dadas durante a reunião:

- Poliedros e as Formas da Natureza. Parque CienTec:

https://parquecientec.usp.br/passeio-virtual/matematica/poliedros-e-as-formas-da-natureza

- Proporção Áurea. Parque CienTec:

https://parquecientec.usp.br/passeio-virtual/matematica/proporcao-aurea

- Instagram dos Embaixadores Saúde Planetária:

https://www.instagram.com/embaixadoressaudeplanetaria/

- Cianótipo: um processo de impressão fotográfica. Wikipédia:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cian%C3%B3tipo

- Palestra de Alimentação humana e saúde ambiental

https://www.instagram.com/astrid_pfeiffer/channel/

ArineCarvalho_CienTec.pptx

Contato: reunioesabertascientec@gmail.com

Autoria: Carvalho, A.; Damasceno, H.; Pontes, S.; Pusceddu, L. (2021) Educação ambiental e Cidadania: vivências como ferramentas de ensino e suas transversalidades

Créditos detalhados

Pesquisa e apresentação inicial: Ariane Carvalho.

Organização: Henrique Damasceno, Luca Hermes Pusceddu e Silas Lima Pontes.