Lentes - O Olho Humano

A anatomia do olho humano é fascinante. A córnea, o cristalino e a retina trabalham perfeitamente, todos em conjunto de forma adequada. Infelizmente, nem sempre é assim.

Não ter uma visão perfeita é, muitas vezes, resultado da genética. Se os seus pais usaram lentes de correção quando eram novos, é provável que você também precise delas cedo.

Problemas na formação da imagem no olho humano

O olho humano forma imagens através do fenômeno físico chamado refração. No olho existe o cristalino, que é uma lente biconvexa e que fica localizada no interior do globo ocular. No fundo do globo ocular encontramos a retina, que é sensível à luz e serve como anteparo das imagens.

Por todos esses fatores, o olho humano pode ser considerado um Instrumento Óptico.

As sensações luminosas, após serem captadas e projetadas sobre a retina, são enviadas ao cérebro pelo nervo óptico.

Existem casos em que as imagens não se formam exatamente sobre a retina, originando o que chamamos de defeitos de visão. Esses defeitos ocorrem em razão de uma possível deformação no globo ocular ou mesmo por uma defeituosa acomodação visual.

Função das lentes na correção de imagens no olho humano

Os defeitos de visão podem ser corrigidos com a utilização de óculos, lentes de contato ou mesmo por cirurgia a laser. Exemplos de problemas de visão comuns são a miopia e a hipermetropia.

Miopia: quando a imagem se forma na frente da retina.

Quando a luz que entra nos olhos se foca em frente à retina, em vez de ser diretamente sobre a mesma, significa que você tem miopia ou dificuldade em ver de longe. Os objetos à distância ficam desfocados e pouco claros. Se tiver miopia, pode ser que os seus olhos sejam maiores do que o normal.

Para corrigir esse defeito, ou seja, para que a imagem se forme exatamente sobre a retina, a pessoa que tem esse problema deve utilizar óculos com lentes divergentes.

As lentes divergentes, como o próprio nome diz, divergem os raios de luz, fazendo com que a imagem se forme "mais para a frente" e focando a mesma no ponto certo, e com isso, corrigindo o problema de miopia.

Hipermetropia: quando a imagem do objeto é formada depois da retina.

Da mesma forma, e como certamente já adivinhou, o oposto aplica-se à dificuldade em ver de perto ou hipermetropia. Neste caso, a luz que entra nas suas pupilas foca-se por trás da retina. Isto é muitas vezes o resultado de uma córnea mais lisa ou um olho menor do que o normal.

Para corrigirmos esse problema, utilizamos óculos com lentes convergentes, ou seja, que convergem a imagem e faz com que a mesma se firme exatamente na retina.

Lembrando que não existem somente esses dois problemas de visão citados. Mas é importante saber que cada um deles precisa de um tipo de lente diferente, que vai desvirar e corrigir o foco na formação da imagem.

Como exemplo adicional, a presbiopia, que ocorre quando o cristalino perde a sua capacidade de focar corretamente. Os objetos próximos ficam desfocados e é por isso que muitas vezes você tem de afastar o cardápio do restaurante para lê-lo quando chega aos quarenta e poucos anos.

No Parque CienTec: aplicando esses conhecimentos na divulgação lúdica no CienTec, temos um quadro que mostra o ponto focal dos raios de luz em um olho que não tem problemas de visão. Temos também a exemplificação da formação da imagem em um olho com miopia e em um olho com hipermetropia.

Como explicado anteriormente, no olho com miopia a imagem se forma à frente do foco, portanto as lentes divergentes divergem os raios e corrigem a resolução da imagem no fundo do olho.

No experimento também temos o exemplo de quem tem hipermetropia, caso em que a imagem se forma depois da retina. Quando apertamos o botão, a lente convergente interfere com os raios, trazendo a imagem para frente e corrigindo o foco da imagem.

Em suma, neste experimento lúdico conseguimos ver na prática como as lentes trabalham para ajudar a resolver os problemas de visão do olho humano.

Perguntas e respostas

  1. O que é miopia?

É a dificuldade de se enxergar de longe.

  1. O que é grau de miopia?

Vai de baixa = 0,25 a 3. Moderada = 3,25 a 6. E alta > 6,25.

  1. O que piora a miopia?

O uso constante de aparelhos eletrônicos e maior tempo em ambientes fechados, expostos à luz artificial podem contribuir.

  1. Tem como regredir a miopia?

É possível, mas não é comum.

  1. O que é hipermetropia?

É a dificuldade de ver de perto; é um erro na maneira como ocorre a refração da luz nos olhos. Como consequência, quem tem hipermetropia, sempre posiciona os objetos para longe dos olhos.

  1. Qual lente é usada na correção da Miopia?

Lentes divergentes. As lentes divergentes divergem os raios que entram no olho. Isso porque estes estão formando a imagem muito antes da onde deveria. Quando se coloca as lentes divergentes elas "abrem" os raios; fazendo com que os mesmos se formem a imagem no local correto e corrigindo com isso a resolução da imagem formada.

  1. Qual lente é usada na correção da hipermetropia?

Convergentes. As lentes convergentes, como o próprio nome sugere, convergem os raios que estão formando a imagem muito além onde deveria. Quando se coloca óculos com lentes convergentes os raios são "trazidos" para frente, formando assim a imagem no local correto. Com isso, a pessoa enxerga a imagem de forma limpa e focada.

  1. Qual é o ponto de formação das imagens em um olho considerado "normal" no sentido óptico?

Em um olho normal, as imagens são formadas exatamente na Retina.

Autoria

Bassini, A.; Pusceddu, L.; Silva, S. (2020) Lentes: o olho humano.

Créditos detalhados

Autores:

Stephanne A. A. Silva

Luca Hermes Pusceddu

Ailton Marcos Bassini - bassini@usp.br

Auxilio