Mata Atlântica

A Mata Atlântica, faz parte dos seis biomas encontrados no Brasil e recebe esse nome por se localizar na região litorânea, que se estende do Rio Grande do Norte até o Rio Grande Sul em contato com o oceano atlântico.

É caracterizada por ser um dos biomas mais biodiversos do planeta, com diversificada flora, fauna e espécies endêmicas e alto grau de ameaça, tornando-se um HOTSPOT de biodiversidade. A Mata incorpora um conjunto de ecossistemas em si, que acompanham as condições climáticas de cada região em que ocorrem, o que torna sua vegetação exuberante e diferenciada.

Originalmente a Mata ocupava 15% do território brasileiro no entanto, atualmente ocupa cerca de 12,5% do território. De sua vegetação original restam apenas 29% de cobertura vegetal, que considera os diferentes estágios de recuperação da mata. Essa diminuição se dá por conta da exploração intensa da floresta após o descobrimento do país, com a exploração do Pau Brasil, a cana- de-açúcar e o café que levaram a Mata Atlântica a um estado de alta fragmentação, tornando-o o bioma mais ameaçado do Brasil.

Foto: Mata Atlântica, Caraguatatuba-SP por Andressa Meireles
Foto: Mata Atlântica, Parque Cientec por Andressa Meireles

Por que é importante conservar?

A Mata atlântica para além da significativa biodiversidade, também é o bioma com maior concentração de habitantes, ela fornece serviços ecossistêmicos (produção de alimentos, produção e abastecimento de água, regulação climática, proteção ao solo e detém patrimônio histórico e cultural de grande valor), que atendem cerca de 145 milhões de brasileiros que vivem na região do bioma.

Dessa forma o Parque Cientec como integrante do maior fragmento urbano de mata atlântica do Município de São Paulo, o Parque Estadual das Fontes do Ipiranga- PEFI (que engloba Zoológico e o Jardim Botânico), é um importante polo que requer cuidado e atenção, para que sejam mantidas funções, como produção de água por meio de suas nascentes do Rio Ipiranga e a conservação das presentes espécies do bioma, como o famoso Bugio Ruivo, símbolo do Parque.

Foto: Bugio Ruivo - Parque CienTec 1 por Cecília Toloza
Foto: Bugio Ruivo - Parque CienTec 2 por Célia Issa Becker


Referências:

GOVERNO DE SÃO PAULO. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo: O Parque Estadual das Fontes do Ipiranga é polo de áreas verdes na metrópole. Disponível em: <https://www.al.sp.gov.br/noticia/impressao/?Id=292197&ver_imp=true>. Acesso em: 15 de janeiro de 2021.

IBF - Instituto Brasileiro de Florestas. Bioma Mata Atlântica. Disponível em : <https://www.ibflorestas.org.br/bioma-mata-atlantica> Acesso em : 15 de janeiro de 2021.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE Educa: Biomas. Disponível em : <https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/territorio/18307-biomas-brasileiros.html#:~:text=Em%20nosso%20pa%C3%ADs%20podemos%20encontrar,grande%20riqueza%20natural%20no%20planeta.> Acesso em : 15 de Janeiro de 2021.

MMA - Ministério do Meio Ambiente. Mata Atlântica. Disponível em: <https://antigo.mma.gov.br/biomas/mata-atl%C3%A2ntica_emdesenvolvimento.html> Acesso: 15 de Janeiro de 2021.

Créditos detalhados

Autores:

Andressa Meireles de Abreu

Orientadora: Suzana Ursi

Fotos:

Mata Atlântica, Caraguatatuba - SP: Andressa Meireles

Mata Atlântica, Parque CienTec: Andressa Meireles

Bugio Ruivo - Parque CienTec 1: Cecília Toloza

Bugio Ruivo - Parque CienTec 2: Célia Issa Becker

Apoio técnico:

Ailton Marcos Bassini (bassini@usp.br) e Pedro de Oliveira Gruppelli