Vulcões: o que ocorreu na República Democrática do Congo?

Na atualidade há mais de 500 vulcões ativos no Planeta Terra. A maior parte deles com atividades modestas, como expelir gases, cinzas e pequenas rochas por um período variável.

No Brasil não há vulcões ativos, apesar do vulcão mais antigo do mundo ficar na Amazônia, com cerca de 1,89 bilhão de anos. Há 140 milhões de anos, o Brasil quase foi dividido, porque surgiu uma falha que saía do Centro-Oeste e ia até o Sul do país, chegando ao Uruguai. Dessa falha vazou lava, que se depositou sobre o solo e reconfigurou a região ao longo do tempo. A decomposição das rochas provenientes desse solo deu origem à terra roxa, que desde os tempos da cafeicultura é largamente utilizada para a agricultura.

Se juntarmos Brasil e África, como foi no passado, como previsto pela Tectônica de Placas e pelo Paleomagnetismo, talvez possamos entender a erupção vulcânica que ocorreu sábado, 22/5/21, na República Democrática do Congo - RDC.

O governo local ordenou a evacuação da cidade de quase 2 milhões de habitantes e até agora são 31 mortos, por conta da erupção e em acidentes durante a fuga, enquanto um rio de lava descia da cratera do Monte Nyiragongo em direção à cidade. A última erupção do vulcão, um dos mais ativos do planeta, ocorreu em 2002, deixando cerca de 250 mortos e 120 mil desabrigados. Na época, cerca de 20% da cidade foi destruída, incluindo pistas do aeroporto.

Há semanas, observadores alertavam que a atividade vulcânica no Nyiragongo era similar à vista nas erupções de 1977 e 2002. Os vulcanólogos do Observatório Vulcânico de Goma, contudo, vêm tendo dificuldade de fazer vistorias básicas com regularidade.

Em geral, um aumento acentuado na atividade sísmica, significa uma provável erupção iminente. E foi o que ocorreu duas semanas depois que um boletim divulgado pelo observatório, revelava um aumento da atividade sísmica na região no início do mês. A região de Goma é lar de seis vulcões ativos, todos eles com mais de 3 mil metros de altitude. Quando o Nyiragongo entra em erupção, ejeta lava, que rapidamente pode atingir cidades próximas, com uma velocidade de 60km/h. Somente neste final de semana de 29 e 30/5, 92 tremores foram registrados, sendo que apenas 4 foram sentidos pela população local. Houve ainda uma fakenews dizendo que um segundo vulcão, próximo, teria entrado também em erupção.

Os vulcões são estruturas geológicas capazes de expelir magma, cinzas e gases para a superfície terrestre. Os chamados vulcões são formações geológicas que podem jogar material magnético, cinzas, e gases armazenados no interior da Terra para a superfície.

A formação dos vulcões está associada com a existência das placas tectônicas – conforme mostra a primeira imagem desta matéria. Sabe-se que a litosfera terrestre não é formada por bloco rochoso único e imóvel. A Terra é formada por grandes blocos semirrígidos que se movimentam sobre o manto, de maneira lenta ou contínua. Essa movimentação pode fazer com que essas placas aproximem-se ou afastem-se uma das outras. Essa movimentação acontece devido às altas temperaturas no interior do planeta.

As forças internas da Terra provocam a erupção vulcânica. O movimento das placas é estimulado pela agitação do material magmático, provocada pelas altas temperaturas do interior da Terra. A movimentação faz com que o material magmático eleve-se, atingindo a superfície. Esse material, a lava, é composto por metais como ferro e magnésio.

Alguns filmes tentaram reproduzir este fenômeno natural, como Volcano - A Fúria (1997) e O Inferno de Dante (1998), além de Pompeii (2014), etc.

O Monte Nyiragongo, localizado no Parque Nacional de Virunga, na República Democrática do Congo, é de longe um dos mais ativos do planeta Terra. Ele mede 3470 metros de altura e nos últimos 150 anos, registrou mais de 50 erupções. Junto com o vulcão Nyamuragira, ele é suspeito de causar 40% das erupções registradas na África.

Foto: Caitjeenk – CC BY-SA 3.0

Bassini, A. (2021) Vulcões: o que ocorreu na RDC?