Passagem do cometa Neowise

Imaginem o espanto dos homens da antiguidade ao verem um cometa atravessando o céu?

O seu súbito aparecimento era considerado um mau presságio, considerado um sinal dos deuses, um castigo.

Mas ao longo do tempo, cientistas descobriram que os cometas são corpos celestes formados por gelo, rochas e materiais orgânicos e por conta de sua calda muito luminosa, os homens antigos a batizaram de cometa, que em grego, significa cabelo.

Descoberto pela Nasa em março deste ano, o cometa “Neowise” já pode ser visto por aqui a olho nu até os próximos dias.

Se tiverem binóculos ou uma luneta, até o final do mês, a partir das 18h15.

Deve-se observar na linha do horizonte, olhando à direita de onde o Sol se põe, no entanto, deve-se localizar um local sem iluminação artificial forte, prédios, árvores e, além disso, nuvens no céu, que podem impedir sua contemplação.

Alerta: não se deve nunca apontar o telescópio ou luneta para o Sol, porque isso pode causar lesão permanente na retina.

Segundo a Nasa, o Neowise é um dos poucos cometas do século XXI que podem ser vistos a olho nu e retornará somente daqui a 6.765 anos, então, boa sorte!

Segue um guia para ajudá-los a localizar o cometa:

http://ceuprofundo.com/2020/07/20/cometa-neowise-um-guia-para-observadores-no-brasil/

App para ajudar a ver o cometa Neowise:

https://www.nasa.gov/feature/how-to-see-comet-neowise

Vídeo gravado pelos astronautas da ISS com imagens do Cometa Neowise:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=10&v=Yh1_wHdUx3Y&feature=emb_logo

Autoria: Becker, C. (2020) Passagem do cometa Neowise.